Atualmente, o mundo produz, em média, cerca de 2,5 quintilhões de bytes de dados por dia, segundo Bernard Marr e de acordo com o artigo “How Much Data Do We Create Every Day? The Mind-Blowing Stats Everyone Should Read” de May 21, 2018.

Para a resolução deste problema foram criadas várias ferramentas de Business Intelligence (BI) que permitem a extração dos dados provenientes de diversos sistemas e a criação de Dashboards, recorrendo à ajuda de profissionais especializados – normalmente, ao departamento de Tecnologias de Informação (TI) e BI.

A necessidade de todo o processo ter que passar por um departamento de TI atrasa, frequentemente, toda a tomada de decisões. Neste caso, estamos perante uma arquitetura Tradicional de BI, em que os profissionais de TI tinham total controlo de acesso aos dados. Sempre que os utilizadores, precisassem de novos dashboards para análise, tinha que ser feito um novo pedido com os requisitos necessários e esperar pela aprovação de alguém superior. O processo de recolha de dados, desenvolvimento e criação de novos dashboards, estaria nestes casos, totalmente centralizado/dependente da equipa de TI.

Por isso, surgiu a necessidade de criar ferramentas de Self-Service BI (SSBI). Estas ferramentas permitem que os colaboradores de diversas áreas, sem conhecimentos de TI, consigam obter a informação que desejam de forma imediata e autónoma, através de uma interface gráfica. Numa primeira fase são configurados os Data Warehouse* e Data Marts** para depois serem utilizados pela ferramenta de SSBI. Após a ligação com as fontes de dados, o utilizador necessita de uma formação sobre a ferramenta de Self-Service a usar para depois poder criar os seus Dashboards de forma autónoma.

Self-Service BI

Contudo, é necessário avaliar as suas funcionalidades, vantagens e desvantagens, determinando qual o melhor caminho a tomar para o projeto. Escolhida a ferramenta, são estudadas diferentes abordagens para implementação de um modelo de dados simplificado, que permita ao utilizador final a interação com os dados mais relevantes de forma associativa.

Benefícios e Desafios do Self – Service BI

O SSBI permite que os utilizadores finais tomem decisões com base nas suas próprias consultas e análises liberta as equipas de BI e IT da organização. Eles podem agora, concentrar-se noutras tarefas que ajudarão a empresa a atingir seus objetivos finais. O aumento da agilidade e eficiência pode ajudar os utilizadores e departamentos de negócios a agir com muito mais rapidez com informações dos dados.

No entanto, a recolha e análise de requisitos para a construção de um novo relatório podem, por vezes, ser muito demoradas. Porém, embora o SSBI incentive os utilizadores a tomar as suas decisões com base nos dados analisados, por vezes podem ser criadas análises e dashboards imprecisos, principalmente se não houver uma política de controlo e qualidade de dados em vigor na empresa. Essa política deve definir as principais métricas para a determinação do sucesso, como quais os processos a seguir e criar, quais as permissões para acessos a dados confidenciais, entre outras, para assim garantir a qualidade, segurança e privacidade dos dados.

*Data Warehouse – Sistema usado para armazenar informações consolidadas, relativas às atividades de uma organização.

**Data Mart – Sistema construídos para responder prováveis perguntas de um tipo específico de utilizador.

Paula Ribeiro | Qlik Consultant